18.10.07

uma delicada forma de calor.

E como um deus que não se vence nunca
O seu olhar não consegue perceber
Como uma chuva, uma tristeza, podem ser uma beleza
E o frio, uma delicada forma
de calor (...)

um pedaço de Zeca Baleiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário